Grupo francês April compra 60% da Public Brokers

Philip Namiech, da April, e Leandro Elias, da Public Brokers: objetivo é se tornar líder em seguros pessoais

O grupo francês de corretagem de seguros April, com vendas anuais consolidadas de cerca de € 850 milhões, elegeu o Brasil como mercado prioritário à sua expansão internacional e, para dar a largada ao que qualificou como um plano ambicioso, adquiriu 60% da Public Brokers, que atua prioritariamente em seguros de saúde e vida. No país, as corretoras têm hoje vendas anuais somadas de R$ 110 milhões.

“Nosso objetivo é sermos líderes em seguros pessoais”, disse Philip Namiech, presidente da April Americas e Brasil, ao Valor. “Sabemos que é uma meta ambiciosa, mas estamos realmente nos estruturando para isso”, acrescentou Leandro Elias, sócio da Public Brokers, que se manterá no negócio — ele e mais dois sócios ficam uma fatia de 40% da empresa resultante e continuam na gestão. A compra pela April foi feita por meio de uma combinação das empresas que, juntas, terão um total de 200 funcionários.

A meta é que dentro de cinco anos as vendas anuais no país alcancem R$ 500 milhões. “Organicamente”, ressaltou Elias. Com esse tamanho, o Brasil teria uma filial avaliada entre R$ 900 milhões e R$ 1 bilhão. O valor atual estimado para as empresas combinadas não foi divulgado. A April é listada na Euronext, onde vale € 490 milhões — cerca de R$ 1,7 bilhão.

O caminho até a liderança, porém, não é simples. O segmento de corretoras de saúde e benefícios vem passando por uma consolidação no Brasil e existem concorrentes de peso. Caso do grupo Aon, que se juntou à Admix no fim do ano passado, ambos dedicados ao mercado corporativo. Juntas, as empresas têm 2,7 milhões de vidas atendidas.

O Brasil é o primeiro país em que a April atuará com os seguros de saúde e vida fora da França, de acordo com o executivo do grupo. Ele contou que foram eleitos quatro mercados prioritários a serem explorados além do país de origem: Brasil, Méxi- co, Turquia e a região da Ásia, na qual o foco são produtos de saúde para expatriados.

A April está presente no Brasil com a venda de seguro de viagem, principal produto que oferece fora da França, além de seguros saúde para expatriados na Ásia. Ao todo, atua em 34 países, mas em nenhum deles com o modelo francês de venda de uma grande gama de produtos de seguros pessoais, em especial no ramo de saúde (além de hospitalar, odontológico, vida e previdência). Nas Américas, o grupo tem atuação direta no México, Colômbia e Estados Unidos.

No ano passado, a receita de vendas local, no mercado de viagem, foi de R$ 74 milhões, com 600 mil contratos. Já a Public Brokers teve faturamento de R$ 36 milhões.

Fundada há oito anos, a Public Brokers tem uma carteira de 250 mil vidas. O projeto de forte crescimento da April, segundo Namiech, aposta na expansão da atividade econômica brasileira nos próximos anos e na avaliação de que a venda de seguros pessoais ainda é pouco explorada no país. “O PIB [produto interno bruto] de seguros ainda é baixo aqui. O brasileiro ainda não tem essa cultura. O espaço para expansão é grande”, completou Elias.

Namiech disse que o objetivo da April, fundada em 1988 por Bruno Rousset, que se mantém controlador com 70% do negócio, é trazer o modelo usado na França que busca simplificar o entendimento e o uso dos produtos, que no Brasil ainda são vistos como complexos pela população. “Gostamos de cuidar de pessoas e não de coisas”, afirmou Namiech, embora o grupo também tenha atuação na proteção de bens.

Seguindo o modelo de atuação da Public, a ideia é manter vendas corporativas, para empresas com mais de cem vidas, e também as ofertas diretas para o consumidor. A corretora brasileira tem uma carteira com cerca de 170 empresas.

Fonte: Valor Econômico
Escrito por Graziella Valenti

Comments

comments