Clínicas populares viram alternativa para quem ficou sem plano de saúde

Essas clínicas estão crescendo porque cobram bem menos que os planos de saúde e conseguiram expandir a rede de serviços pelo país.

Boa parte dos quase três milhões de brasileiros que ficaram sem plano de saúde nos últimos dois anos correram para as clínicas populares. Elas estão crescendo porque cobram bem menos que os planos e conseguiram expandir a rede de serviços pelo país.

A sobrecarga do atendimento no SUS e a crise financeira explicam o crescimento desse tipo de negócio no país. A Agência Nacional de Saúde estima que, nos últimos dois anos, 2,7 milhões de pessoas ficaram sem convênio médico.

Para a Associação Médica, é importante que profissionais de saúde e pacientes verifiquem as condições de atendimento, se tem responsável técnico, se as clínicas são registradas e se funcionam dentro das normas do Conselho de Medicina.

Este artigo foi adaptado do site: Globo

Comments

comments