Convênio médico é alternativa para cuidar melhor dos animais domésticos

Ter um plano de saúde não é exclusividade para homens, mulheres e crianças. É também uma realidade cada vez mais comum para os animais de estimação e leva tranquilidade para quem tem um pet em casa.

O casal de empresários Nathalie, 42 anos, e Alexandre Caram, 44, constatou a importância do plano de saúde em um momento importante de uma de suas cachorrinhas de estimação: a gravidez.

“Temos duas cachorrinhas em casa, a Vitamina e a Tequila. Vitamina é uma Beagle de onze anos e desde os seis meses de idade tem o convênio. O plano foi muito útil quando ela deu cria. Foram nove filhotes e não gastei um centavo com a cesárea. Agora que ela está mais velhinha, aparecem alguns probleminhas de saúde e ter o plano é um sossego. Quando preciso, levo imediatamente no consultório ou plantão e somos atendidas. Mês passado, por exemplo, encontrei um nódulo na mama, fomos ao especialista em câncer de mama e descobrimos que não é nada”, conta.

Ela diz ainda que Tequila, sua outra cadelinha, precisou visitar o hospital por várias vezes. “Ela é uma filhote de Dachshund de um ano de idade. Ela é muito ativa e por isso se mete em encrenca muitas vezes. Já levou picada de inseto, já machucou a pata, já matou passarinho e por curiosidade já me trouxe um morcego morto na boca certa vez. Corremos sempre para o plantão e somos sempre muito bem atendidos. Mês passado castramos a Tequila e não tivemos nenhum custo com isso. Saber que existe um lugar a recorrer na hora das confusões desta ‘baixinha’ nos dá tranquilidade para oferecer a ela todo carinho possível”, conta

Existem várias clinicas que atendem 24h e também há veterinários especialistas em áreas como oftalmologista, oncologista, cardiologista, ortopedista.

A Doutora Andressa Marco, credenciada a Vetplan, explica como funciona o convênio médico animal. “A mecânica é fácil: o tutor do animal adquire o plano e dependendo do formato escolhido já pode utilizar os serviços básicos de cobertura, como, por exemplo, consultas e exames de baixa complexidade. Para alguns procedimentos específicos existe carência. Hoje a Vetplan oferece coberturas distintas para cães e gatos”, afirma.

Segundo Andressa, as vantagens são as mesmas que um plano de saúde humano oferece, ou seja, a segurança de quando precisar de uma emergência ou procedimentos de rotina. “O tutor tem a sua disposição uma ampla rede de médicos veterinários, inclusive com especialistas de diversas áreas e tem também uma vasta rede de clinicas e hospitais veterinários credenciados. Existem até vantagens adicionais e que fazem parte dos cuidados diários que os pets merecem, como: descontos em banho e tosa, em produtos (medicamentos, rações e acessórios) em estabelecimentos parceiros. E, por fim, desconto em diárias em hoteizinhos pet”, detalha.

Mel Belíssimo, por exemplo, é uma conveniada de 13 anos, e sempre frequentou o veterinário, com sua vacinação e vermifugação em dia. A doutora diz que ela chegou na clinica apresentando crise convulsiva. Através de exames foi possível diagnosticar que a Mel estava com uma isquemia cerebral, ficou internada 15 dias na UTI, passou por vários especialistas, como acupunturista, fisioterapeuta, nutricionista, e tudo isso foi possível em razão da evolução da medicina veterinária. Como resultado conseguimos salvar a nossa querida Mel. Esse é um dos exemplos que o proprietário do animal entendeu a necessidade e importância de ter um convenio médico”, diz.

Outro exemplo de segurança é constatado por Ana Cláudia Swerts Esteves, 41 anos. A psicóloga diz que já usou seu convênio muitas vezes. “Sempre usamos para as vacinas cobertas e consultas de rotina. Há menos de um mês, ela teve um problema no estômago e precisamos usá -lo por uma semana. Nós ganhamos a Pink de uma amiga. No dia 15 de novembro ela fará seis anos! Com essa liberdade e estabilidade na saúde queremos ainda ter um beagle, pois, somos fãs do desenho animado Snoopy”, finaliza.

Fonte: Revide

Comments

comments